Dobradura Editorial

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.


COMUNICADO:

A Dobra Editorial estará em recesso no período de 23/12/15 até 26/01/16.

Os livros adquiridos nesse período serão postados em 26/01/16.

Os dias em mim | Vladir Lemos

Os dias em mim | Vladir Lemos

LITERATURA

"Em vários dos poemas que compõem Os dias em mim, Vladir Lemos celebra a natureza e a simplicidade da vida como respostas possíveis ao caos que nos acua a todos nesta idade contemporânea em que sobram as arestas e rareiam os afetos."

Leia Mais
   

Teoria e prática do seminário de dramaturgia do teatro de Arena | Paula Autran

Teoria e prática do seminário de dramaturgia do teatro de Arena | Paula Autran

TEATRO
“Seria preciso, portanto, muita imaginação crítica para qualquer um que se dispusesse a estudar a experiência do Seminário de Dramaturgia do Teatro de Arena. E, mais do que isso, seria preciso interesse prático nesse aprendizado. Foi isso que mostrou Paula Autran em seu trabalho de mestrado. 

Leia Mais
   

Com os dentes na esquina | Reynaldo Damazio

Com os dentes na esquina | Reynaldo Damazio

LITERATURA

"Num tom mais alto, mais acre e mais público, Reynaldo Damazio retoma sua trajetória poética em seu novo livro Com os dentes na esquina

(...) Um dos poemas diz que 'a rua é o livro', provavelmente porque o poeta se voltou para a desmedida da vida, pois sabe que 'nem o poeta sabe o que cabe na/ medida do poema'. A saída é a rua, mesmo que a rua não tenha saída. O poeta cerra os dentes e, 'ainda que falte a voz', faz uma poesia pública e, portanto, política."

Leia Mais
   

Instante após o tempo (antologia) | Carles Camps Mundó, Ronald Polito (org. e trad.)

Famosa na sua cabeça | Mairéad Byrne

UNIVERSITÁRIO

“Sem deuses, sem epifanias, sem resgate pela história pessoal ou coletiva, mas principalmente sem nenhuma essência e sem sossego”, assim resume Ronald Polito a poesia de Carles Camps Mundó (1948 – ), raro poeta que, a despeito de ser uma das figuras centrais da poesia catalã, até agora era praticamente inédito em nosso país. Com outras palavras, e de maneira talvez ainda mais radical, o próprio Mundó define o poema como ”uma viagem do otimismo à decepção”. 

Leia Mais
   

Famosa na sua cabeça | Mairéad Byrne, Dirceu Villa (org. e trad.)

Famosa na sua cabeça | Mairéad Byrne

UNIVERSITÁRIO

Complexa, curiosa e sem preconceitos de linhagem, a poesia de Mairéad Byrne está viva, numa época em que se perde tempo discutindo os termos de uma crise da crítica & da arte, sem armistícios à vista. Como Brossa, ela ri disso. E ri por último.

Leia Mais
   
   

Imaginários coloniais: continuidades e rupturas na América Latina contemporânea | Diana Araujo Pereira; Juan Pablo Martín Rodrigues

Imaginários coloniais: continuidades e rupturas na América Latina contemporânea / Diana Araujo Pereira; Juan Pablo Martín Rodrigues

ENSAIO

A América Latina, o Novo Mundo inventado nos séculos XV e XVI, ainda hoje é um continente em formação. Séculos de encobrimento das culturas nativas e de projetos colonialistas marcam a sua história pós-navegações, da mesma forma que séculos de resistências variadas, sub-reptícias ou explícitas, demarcam sua memória e imaginação coletivas. 

Leia Mais
   

As madeleines das freiras | Gabriel Soares; Pedro Pulzatto Peruzzo

As madeleines das freiras / Gabriel Soares; Pedro Pulzatto Peruzzo

LITERATURA

Aqui, nas páginas de As madeleines das freiras, claro, ninguém vai encontrar a obra antiga, altiva, clássica, em conflito com a algazarra dos dias atuais, no sentido que interessava a Proust naquele texto, mas não exagero ao imaginar que, no pequeno recorte temporal que os textos de Gabriel e Pedro cobrem (15, 20 anos, talvez), vai ter mais proveito o leitor que aceitar o desafio da leitura a partir do embate que a passagem da adolescência (passado) à vida adulta (presente) custou a seus autores, dando em troca a possibilidade de vislumbrar – com menos nostalgia que crítica – os anos de formação sobre os quais se erguem as vozes que falam neste livro.

Leia Mais
   

Poemas 1999-2014 | Tarso de Melo

Poemas | Tarso de melo

LITERATURA

Poemas 1999-2014 reúne os seis livros de poesia de Tarso de Melo (Santo André, 1976) e poemas esparsos mais recentes, marcando os 15 anos da edição do primeiro de seus livros, A lapso, de 1999, que foi seguido por Carbono (2002), Planos de fuga e outros poemas (2005), Lugar algum (2007), Exames de rotina (2008) e Caderno inquieto (2012), todos lançados originalmente em alguns dos mais prestigiados catálogos da poesia brasileira contemporânea. Nas palavras do poeta e crítico Guilherme Gontijo Flores, a obra de Tarso de Melo, “além de impressionar pelos poemas, o que mais chama atenção – a meu ver – é o percurso.

Leia Mais
   

Coleção Pequenos Exílios - 04 volumes

coleção Pequenos Exílios


 







Pequenos Exílios é uma coleção de relatos ficcionais de viagem, elaborados por escritores que possuem em suas trajetórias uma experiência radical em solo estrangeiro.

Leia Mais
   

Tesoura cega – poemas/ Carlos Machado

Tesoura cega

LITERATURA
”Somos todos exilados”, condena o poeta escancarando a importância do local de onde partimos para aquilo que somos. Partimos, largamos, mas estamos sempre a visitar, de fato ou de memória, até o retorno final (”Recebe, Terra, e abriga / este teu irmão / este teu igual / que de ti andou apartado.”);

Leia Mais
   

Os amantes da fronteira / Tiago Novaes

Os amantes da fronteira / Tiago Novaes

PEQUENOS EXÍLIOS

"E viajar, por que não, me devolveria à eclosão daquele tempo, onde tudo ainda estava por revelar. A aurora dos signos que eram apenas figuras germinais, as cores frescas no céu que anunciam um dia que nunca chega, uma sede preservada. 

Leia Mais
   

Estradas paralelas / Camila Moraes

Estradas Paralelas / Camila Moraes

PEQUENOS EXÍLIOS

"Pelo vidro úmido da janela, casas estreitas de tijolos aparentes, jamais terminadas, sobrepunham-se umas às outras na superfície dos olhos de Tarsila, curiosos, devoradores frenéticos daquela cidade que agora seria sua. 

Leia Mais
   

Três peças / Paloma Vidal

Três peças / Paloma Vidal

PEQUENOS EXÍLIOS
"Filha: Esta cena é muito teatral. É como uma peça com uma tarefa. Somos como dois personagens que têm que cumprir uma tarefa: levar um colchão por cinco quarteirões. Como uma espécie de épica do mínimo. Uma peça que mistura a ficção e a vida, o cotidiano e o abstrato.

Leia Mais
   

Existe e está aqui e então acaba / Roberto Taddei

Existe e está aqui e então acaba / Roberto Taddei

PEQUENOS EXÍLIOS
"Aqui ninguém fala onde nasceu. Ninguém veio de lugar nenhum. Simplesmente existe e está aqui, e tem filhos e pais e irmãos e tios e então o mundo acaba. E não acaba. Para além disso é invenção que ninguém pode provar.

Leia Mais
   

Mais Artigos...

Página 1 de 5

K - Jornal de Crítica

Redes sociais

facebook facebook

Carrinho de Compras